quarta-feira, 21 de setembro de 2016


Laguna - Capital Nacional dos Botos Pescadores





 Pesca Artesanal com ajuda dos Botos Pescadores

De Laguna vem um belo exemplo de cumplicidade entre homem e animal. 
Quando os golfinhos ajudam pescadores a encher a rede de tainhas, a parceria vira um espetáculo para encantar turistas.
Quando os golfinhos dão o sinal, as tarrafas começam a cair em seqüência. É na temporada da tainha, que a parceria se torna mais freqüente e os pescadores passam o dia inteiro na água à espera dos cardumes trazidos pelos golfinhos. Com o auxílio dos golfinhos, os pescadores chegam a capturar mais de 80 tainhas de uma só vez. A convivência cria intimidade e cada golfinho é chamado pelo nome. “Os pescadores conseguem não só identificar os indivíduos, mas quais os comportamentos que eles estão fazendo que indicam a presença ou não de peixes na área. Esse nível de interação é único e ocorre somente na Lagoa de Santo Antônio”. Em 1997, os golfinhos foram declarados patrimônio natural de Laguna.






PARCERIA ENTRE HOMEM E ANIMAL

Não se tem precisão sobre o início da pesca com o auxílio dos golfinhos em Laguna. Sabe-se que é secular. Os pescadores mais antigos dizem que por volta de 1930 já existiam golfinhos velhos como Fandango, Chinelo, Judeu, Rampeiro, Alumínio, Cego, Boto Branco, Cisne Branco, Cisne Pequeno. Daí por diante foram se multiplicando. A cada ano de 3 a 5 novos golfinhos habitam a lagoa. A partir da década de 50 os golfinhos mais velhos foram misteriosamente desaparecendo, e surgindo outros novos. como Galha Torta, Galha Cortada, Marusca, Prego, Riscadeira... Os golfinhos da lagoa são identificados como ruins e bons. Os ruins são aqueles que não se aproximam da costa, e os bons são aqueles que auxiliam os pescadores nos diversos pontos de pesca.




Vídeo da pesca com auxilio dos golfinhos produzido pela BBC
Vídeo: All credit goes to the BBC. This clip was taken from the Human Planet episode "Oceans - Into The Blue".


Os Golfinhos de Laguna. - Inteligentes e brincalhões

Conhecidos popularmente como nariz de garrafa (tursiops truncatus), integrantes da família dos golfinhos flipper, possuem cabeças e corpos robustos, o bico é curto, largo e distinto da cabeça. A nadadeira dorsal é em forma de foice, as nadadeiras peitorais são pontudas. Os olhos são grandes. A coloração do dorso é cinza escuro e no ventre claro. A mandíbula é maior que a maxila. Possuem aprox. 50 pares de dentes lisos e poucos afiados. Seu habitat natural é o estuário do rio Tubarão e lagoas do complexo lagunar.





Características dos Golfinhos

Como todos os Cetáceos, são animais que respiram ar diretamente, mas adaptados a viverem na água, pois conseguem ficar submersos de três a sete minutos, dependendo da sua espécie. Tem corpos de forma afuniladas e pele lisa. No lugar das patas anteriores, o golfinho tem barbatanas; no lugar das posteriores, têm uma poderosa cauda em forma de Y. Esta se move em sentido vertical e não lateralmente como nos peixes, funcionando de maneira muito parecida a de um poderoso remo. A maior parte dos golfinhos tem barbatanas dorsais amplas e em forma de foice, que, provavelmente, os ajuda a mantem-se perpendiculares a água, embora algumas espécies, inclusive todas as de água doce, não possuírem. As características mais significativas dos golfinhos são suas compridas mandíbulas, que formam a típica cara bicuda, em cuja boca existem aproximadamente duzentos dentes. O período de reprodução é de dois a três anos. Os filhotes ficam ao lado da mãe até os dois anos, quando alcançam sua independência, iniciando sua caçada por alimentos sozinhos. Sua respiração é por um orifício na parte superior da cabeça, a curva da cara confere aos golfinhos uma expressão de sorriso.


Laguna, Santuário dos Golfinhos


video

https://www.youtube.com/watch?v=q_PefAyLk2I

Não se engane, chame um Condutor Cultural Credenciado.
Consultas e Agendamentos:
(48) 99948 - 2224 - receptivolaguna@hotmail.com